quarta-feira, 4 de abril de 2012

Diamante...

Hoje em dia sei que um simples dia
É tão belo quanto um diamante
Som nas ruas, ouvidos despertos
Vento e música e árvores dançantes

Faz um tempo, eu aguardava tudo
Para um dia especial distante
Fui ficando mais calado e mudo
Até sacar que o futuro é uma meta flutuante

Dê sua mão, venha até mim
Com o seu corpo e seu coração
Que é brilhante, claro e belo
Hoje vejo claro, é claro que te quero

Hoje lembro e sinto saudades de nada
Vi o que vi, fiz o que fiz,
Paguei o preço por ter tido a lição
O tempo é um professor sem pressa, mas é exigente
E chega a hora de tornar o agir
Ficar mais claro, forte e inteligente.


Dê sua mão, venha até mim
Com o seu corpo e seu coração
Que é brilhante, claro e belo
Hoje vejo claro, é claro que te quero...